As vantagens da mídia impressa durante uma campanha eleitoral

Ao longo da maior parte da história, o veículo midiático impresso foi a forma mais comum de se fazer política. Em uma época sem rádio e televisão, essa era a melhor maneira de se levar informação para pessoas que viviam remotamente.

Nesse texto, vamos falar mais sobre como as mídias escritas estão se reinventando e quais as suas vantagens no contexto da atual política.

Boa leitura!

A mídia impressa ainda tem espaço no meio político?

Como dito anteriormente, os jornais foram, por muito tempo, a principal forma de contato entre o político e o eleitor. Entretanto, com o surgimento de novas tecnologias, a mídia impressa foi perdendo cada vez mais espaço.

Esse fenômeno ocorreu, principalmente, devido às vantagens que os mais recentes meios de comunicação proporcionaram ao processo de marketing e publicidade das campanhas.  Características estas que não foram acompanhadas pelos jornais, como:

  • Instantaneidade. Ou seja, a velocidade que a informação chega ao eleitor;
  • Flexibilidade;
  • Alcance;
  • Potencial de dramatização;
  • Acompanhamento simultâneo;
  • Poder de penetração na população.

Apesar disso, é importante lembrar que as mídias impressas ainda cumprem seu papel.

No mundo moderno, essa ferramenta tem se reinventando e pode sim ser o grande aliado de um candidato durante sua campanha.

Nesse sentido, um bom concorrente deve sempre investigar a melhor forma de investir seus recursos para realizar um marketing político de qualidade, tendo em mente o tamanho da influência que os conteúdos propagados nas mídias podem ter sobre a sua imagem.

A segmentação da mídia impressa

A segmentação da mídia impressa é, definitivamente, um ponto positivo para a propagação de informações.

Muitos jornais e revistas têm buscado atuar sobre algum tema específico, como por exemplo: cultura, economia ou educação. Essa segmentação é saudável para o marketing político, uma vez que o candidato pode escolher em quais meios de comunicação uma reportagem sobre sua candidatura teria um maior impacto. Por exemplo, com certeza, mais pessoas terão interesse em ler uma notícia desse cunho se esta for destinada a leitores que já estão habituados a consultar jornais ou revistas que tratam sobre política e/ou economia especificamente.

Além da segmentação por temas, as mídias impressas, em sua maioria, também são segmentadas regionalmente. Essa divisão é essencial para que a informação chegue a alguns eleitores específicos, contribuindo, por exemplo, para uma disputa municipal.

Nesse sentido, as duas grandes vantagens da mídia impressa abordam o fato de que ela fornece para o político e sua manchete noticiada uma caracterização técnica, permitindo o ganho de autoridade, além de direcionar a informação a um determinado grupo, garantindo a relevância do seu conteúdo para aqueles que o recebem.

Profundidade da informação presente na mídia impressa

Quem entende de marketing sabe que a maioria dos meios televisivos optam por divulgar manchetes e notícias rápidas, uma vez que estas prendem mais a atenção do telespectador. Assim, entende-se que o público costuma perder rapidamente a vontade de entender informações que se delongam muito, tornando, assim, muitas matérias da mídia impressa desinteressantes a eles.

Entretanto, ainda há uma parte da população, que busca saber além das informações apresentadas nas TV’s e rádios. Para essa parcela do eleitorado, a profundidade da notícia apresentada, sobretudo, por jornais e revistas, é excepcional e insubstituível.

Conclui-se então, que, para uma campanha publicitaria abrangente, é necessário que o candidato opte por publicar sua imagem, ideias ou história em diferentes mídias, em especial a impressa.

A seguir, entenda melhor como essa parcela da população que acompanha as notícias escritas pode influenciar uma cadeia de eleitores, tornando a publicação em mídia impressa em uma grande arma para um candidato.

A mídia impressa e os formadores de opinião

Sabe-se que muitos eleitores não possuem tanto interesse em assuntos políticos ou não têm tempo disponível para acompanhar todos os acontecimentos.

Dentro desse contexto, por meio dos resultados obtidos através de pesquisas conceituadas, entende-se que, em geral, as pessoas costumam formar suas opiniões políticas por duas vias:

  • Diretamente, pela qual buscam, sozinhas, saber sobre os acontecimentos do cenário político do país;
  • Através de líderes e formadores de opinião.

Esses formadores de opinião costumar ser pessoas que possuem o devido conhecimento político e nas quais os eleitores confiam.

Assim, boa parte da população repassa a obrigação de se informar para o líder pelo qual mais sente afinidade. Dessa forma, esse líder realiza uma função importantíssima ao usar sua influência e alcance para levar informação à uma grande parte do eleitorado.

Nesse ponto, a mídia impressa volta a cumprir seu papel. Mesmo que boa parte da população não leia os jornais diariamente, o formador de opinião os lê. Dessa maneira, levando em conta a relevância tradicional desse meio de propagação, se torna muito importante que o candidato e seu trabalho estejam nas páginas dos jornais.

Conquistar uma boa imagem perante esses formadores de opinião é certamente um passo em direção à vitória eleitoral!

A imprensa escrita como guia da mídia

As mídias impressas, na maioria das vezes, servem como pauta para outros segmentos midiáticos, uma vez que dispõe de informações detalhadas sobre os eventos noticiados. Com isso, é comum que as manchetes noticiadas pela manhã venham a repercutir ao longo do dia, sendo vistas em outros meios informativos.

Dessa maneira, percebe-se que as notícias escritas se fazem presente nos demais meios de comunicação. Nesse sentido, sabendo que as mídias impressas influenciam diretamente as demais, é importante que o candidato tenha uma boa representação nesses jornais escritos. Assim, se um político conseguir seu espaço em uma mídia impressa, muito provavelmente, essa mesma matéria será divulgada, de forma um pouco mais rasa, nas televisões, rádios etc., permitindo um alcance muito maior de público.

Tem alguma dúvida?

Gostaríamos de saber se, após conhecer algumas das vantagens da mídia impressa, alguma dúvida suscitou em sua mente! Aproveite os comentários abaixo para nos deixar alguma inquietude sobre o assunto. A equipe do Instituto Opus, especializada em pesquisas eleitorais, ficará feliz em ajudá-lo!

Caso queira entender melhor sobre assuntos relacionados à política, acompanhe nosso blog! Você com certeza achará outros artigos interessantes clicando aqui.

Para mais informações, fique à vontade para conversar com um de nossos especialistas!

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo