×

Pesquisa qualitativa online

Autor:

Sobre: Economista pela Universidade Federal de Viçosa e fundador do Instituto OPUS. Especialista em pesquisas de opinião pública, mercado e cliente oculto.

Postagens: 27

Nos últimos meses, uma nova modalidade de pesquisa qualitativa ganhou espaço.

Em função da pandemia do novo coronavírus, os grupos focais presenciais foram substituídos por encontros online. Desta forma ainda é possível coletar informações sobre o comportamento dos consumidores e eleitores, mas sem romper com o isolamento social.

Entretanto, a dinâmica desta forma de pesquisa é diferente.

Dentro da nossa experiência com essa metodologia listamos alguns pontos a serem considerados ao montar um grupo focal digital.

Pesquisa qualitativa digital funciona?

Sim, a pesquisa qualitativa por meios digitais funciona. Entretanto, muitas vezes o resultado não possui a mesma riqueza de detalhes de um grupo conduzido presencialmente.

Uma das grandes diferenças é o engajamento dos convidados.

Enquanto na pesquisa qualitativa tradicional temos a certeza de que os participantes estão compenetrados na discussão, quando migramos para o ambiente virtual muitas vezes temos que lidar com conversas paralelas com familiares, televisão ligada e problemas de conexão.

Como fazer um grupo focal online

Aplicativos recomendados

Já utilizamos 2 aplicativos no Instituto OPUS: o Zoom e o Whereby.

Nossa primeira experiência foi com o Whereby, uma vez que já utilizávamos a plataforma para fazer reuniões virtuais com clientes. O serviço custa 9,90 dólares por mês, entretanto a funcionalidade de gravação das reuniões é cobrada a parte.

É um aplicativo prático para reuniões rápidas, mas carece de algumas funções avançadas para configurar as salas de pesquisa.

A partir de então, passamos a utilizar a versão paga do Zoom, que custa 14,90 dólares por mês e já oferece a possibilidade de gravação dos encontros.

Achamos a interface do aplicativo mais amigável e as configurações permitem mais controle dos organizadores.

Trabalhe com grupos menores

É comum que grupos focais tradicionais contem com mais de 12 participantes, mas em pesquisas digitais, nossa experiência mostrou que grupos menores, entre 6 e 8 convidados funcionam melhor.

Como existem diversas interferências externas, é necessário manter todos os participantes engajados.

Entretanto, em grupos focais muito grandes, é difícil fazer com que todos participem com frequência, sendo inevitável que um ou outro convidado fique 5 minutos alheio as discussões e com dificuldade de acompanhar o restante da pesquisa.

Fale olhando para a web cam, não para a tela

Ao falar, sempre buscamos o contato visual. Entretanto, quando estamos em um ambiente virtual, os olhos do interlocutor estão na tela do dispositivo.

Entretanto, a nossa imagem é capturada pela câmera, o que gera um efeito de desinteresse da nossa parte nos outros participantes.

Uma dica simples, mas que faz bastante diferença, é falar olhando diretamente para a câmera, e não para a tela, como nas duas imagens abaixo.

Redundância de gravação

Em pesquisas qualitativas tradicionais, sempre trabalhamos com redundância de gravação, para caso algum equipamento apresente problema, os dados coletados não são perdidos.

Na pesquisa online essa precaução também é importante.

Por isso, sempre utilizamos a gravação do Zoom/Whereby, mas também fazemos uma captura local, gravando a tela do mediador utilizando o Snagit.

Checagem do aplicativo antes da entrada na sala

Depois de diversos problemas com convidados que não conseguiam entrar na sala, decidimos implementar uma etapa extra.

Antes do grupo, pedimos para o convidado instalar o aplicativo no celular ou acessar o sistema pelo computador, apenas para garantir que ele possui acesso à internet e familiaridade com a interface.

Desta forma, conseguimos reduzir o número de atrasos e ausências.

Pagamento adiantado

Nas pesquisas qualitativas tradicionais, sempre fazemos o pagamos do incentivo após o término da discussão.

Entretanto, na pesquisa digital achamos importante estabelecer uma relação de confiança antes do início do trabalho.

Realizamos muitos grupos com alta renda e, neste meio é comum a desconfiança em relação ao incentivo acordado.

Portanto, passamos a fazer o pagamento no dia da pesquisa, depois da confirmação de participação no grupo, mas antes do início da reunião.

Embora eventualmente algum convidado não apareça na reunião e nem devolva a remuneração, nossa experiência com o pagamento adiantado tem sido mais positiva do que com o pagamento após a pesquisa.

E você? Já realizou algum grupo de pesquisa online? Se tiver alguma experiência interessante, compartilhe conosco nos comentários.

Gostou do nosso conteúdo?

2 comentários em “Pesquisa qualitativa online

  1. Olá Matheus! Tudo bem?
    Tenho uma dúvida e queria ver se consegue me ajudar.
    Com relação a resolução 23600/2019 TSE – Essa resolução proíbe a divulgação de resultados de enquetes ou proíbe que sejam feitas enquetes?

    Se puder me ajudar agradeço 🙂

    Forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *