Benchmarking: O que é e sua importância

5/5 - (1 vote)

Nos dias atuais, para se destacar no mercado é preciso adotar estratégias cada vez mais aprofundadas e efetivas.

Conhecer o seu mercado e a sua concorrência é essencial para que sua empresa consiga crescer e captar a clientela que deseja. É nesse aspecto que o benchmarking irá trabalhar.

Continue lendo para descobrir o que é essa técnica de análise comparativa entre empresas e saiba como ela pode ajudar a sua instituição a se desenvolver!

O que é benchmarking?

Benchmarking pode ser definido como um processo de comparação entre a sua própria organização, suas operações/processos, e outras empresas de seu setor ou de um mercado mais amplo.

Essa estratégia pode ser aplicada a qualquer produto, processo, função ou abordagem nos negócios. É a pesquisa profunda de quem são seus concorrentes e como eles trabalham.

O termo benchmarking pode ser traduzido como avaliação comparativa, já que ele consiste exatamente nisso: comparar aspectos, características, produtos, serviços e afins com o que é feito por outros negócios.

Não importa o tamanho da sua companhia ou agência, fazer benchmarking é fundamental! Com a investigação contínua de comparação de produtos, torna-se mais fácil entender seu competidor e até mesmo prever qual será seu próximo passo.

Princípios do benchmarking

Existem alguns princípios que devem nortear esse processo de desempenho, a partir da análise das melhores práticas de seus concorrentes e aplicação desse aprendizado em suas estratégias. São eles:

  • Legalidade: É indispensável que todos os dados sejam obtidos de maneira legal e transparente.
  • Troca: Ao solicitar informações específicas, ofereça dados equivalentes em troca para manter o senso de parceria, transparência e trabalho em equipe.
  • Confidencialidade: A confidencialidade é obrigatória e, salvo casos em que o cliente aceite a divulgação dos dados, eles devem ser mantidos ocultos. Qualquer informação de um benchmarking deve ter a finalidade de estudo e desenvolvimento. 
  • Contato: É a seleção de profissionais específicos para ambas as partes no intuito de melhorar os resultados e fazer com que as informações sejam trocadas com toda garantia de confidencialidade.
  • Preparação: É importante saber quais dados serão necessários, como serão usados e por que são fundamentais para o aproveitamento dos resultados.
  • Reciprocidade: a troca de informações é uma “permuta” e precisa haver colaboração para que sejam possíveis as melhorias;
  • Analogia: a utilidade do benchmarking é definida a partir da possibilidade de se fazer analogia do cenário com os processos instaurados pela empresa na atualidade;
  • Medição: para que seja percebida a eficiência do método, é essencial que os resultados sejam medidos e apresentados;
  • Validação: Nessa fase, são necessárias modificações e ajustes até que os resultados sejam percebidos.

O objetivo desse método é justamente a implementação de estratégias já consolidadas no mercado, visando melhorias dentro da organização. Nesse sentido, é importante destacar quais são os dois principais pilares do benchmarking:

  • Indicadores: que visam demonstrar com clareza e objetividade as metas desejadas;
  • Processos: que buscam a verificação dos meios pelos quais as organizações atingiram suas metas.

Tipos de benchmarking

É importante compreender os vários tipos de benchmarking e como cada um poderá auxiliar sua empresa.

A seguir, separamos as principais categorias de benchmarking:

Benchmarking Competitivo

Tem como objetivo utilizar os resultados dos concorrentes como parâmetro com a intenção de melhorar os próprios métodos, a fim de alcançar e ultrapassar a concorrência, medindo a posição em que o produto se encontra para acirrar a disputa em relação aos clientes.

Benchmarking Cooperativo

Esse tipo de benchmarking ocorre quando duas empresas firmam uma parceria para trocar experiências. É o verdadeiro conceito de comunidade, uma vez que uma empresa pode se juntar à outra com o objetivo de criar um sistema de indicadores que permita a comparação de desempenho e um levantamento de cases e estratégias de forma que elas cresçam juntas.

Benchmarking Genérico

O benchmarking genérico é aplicável quando há processos semelhantes, ainda que não disputem mercado, podendo ser realizados em empresas de diferentes setores.

Um bom exemplo é quando um time de e-commerce faz compras em outras lojas online para analisar como funciona a disposição dos produtos no site, descrição, funil de compra, carrinho de aquisição e o pós-compra.

Benchmarking Funcional

Na versão funcional, não é exigido o estudo de pesquisa entre empresas do mesmo setor. O estudo pode ser aplicado em qualquer empreendimento, ainda que não sejam semelhantes ou que não disputem o mesmo mercado. O objetivo é entender como a mesma técnica pode ser praticada em diversos tipos de organizações.

Benchmarking Interno

Nesse caso, basta comparar processos internos em sua própria empresa de forma a entender níveis de produtividade e de desenvolvimento.

As 3 principais vantagens do benchmarking interno são:

  • Acesso facilitado a dados e informações confidenciais;
  • Os dados entre os setores já estão padronizados, tornando mais fácil sua análise;
  • Requer menos tempo e menos recursos.

Vantagens do benchmarking

O uso correto do benchmarking traz benefícios importantes, que o possibilitam:

  • Identificar tendências e estar um passo a frente à concorrência;
  • Entender práticas de sucesso que concorrentes já aplicam, o permitindo introduzi-las em seu negócio;
  • Analisar sua abordagem atual em questão de processos de marketing, mapear e colocar mudanças em prática;
  • Reduzir custos, otimizar tempo e ser assertivo nos processos;
  • Ser visto como referência – exemplo a ser seguido dentro do segmento por outras empresas;
  • Compreender o seu processo de produção de perto, o permitindo discutir o curso de novos investimentos no futuro;
  • Criar um plano de ação, buscando desenvolver novas estratégias e habilidades que colocarão a empresa no rumo do crescimento.

Exemplos de benchmarking

O processo de benchmarking pode estar associado a melhoria em diversas áreas da empresa. Veja a seguir os exemplos de benchmarking que podem ocorrer para manter a melhoria contínua.

  • Finanças: pode acontecer comparando os indicadores financeiros com o desempenho geral da indústria através de relatórios de provedores de pesquisa de mercado.
  • Marketing: o marketing entra quando uma empresa tem como objetivo aprimorar o nível de satisfação do cliente e opta por contratar um consultor de marketing especializado em melhorias de acordo com as tendências do momento e da concorrência.
  • Atualização de processos: uma empresa deve aprimorar seus métodos para se adequar à realidade dos clientes, comparando referências de práticas mais usadas no setor atualmente.
  • Prestação de serviços: um e-commerce compara seu desempenho em relação ao prazo de entrega com seus principais concorrentes do setor.
  • Desempenho e produtividade: uma empresa deseja implementar ferramentas de automação e busca a orientação de um consultor experiente na área para estudar as perspectivas de aumento da produtividade e o resultado de outras empresas do setor.

Como fazer benchmarking?

Seja qual for o tamanho da empresa, a estratégia benchmarking é de extrema relevância para mapear o que os concorrentes fazem e, a partir daí, desenvolver ações de marketing que podem gerar resultados mais funcionais para a empresa.

Para fazer o benchmarking corretamente, você pode seguir os seguintes passos:

1. Escolha os principais concorrentes do mercado para analisar

Escolha até 3 concorrentes para acompanhar. Lembre-se de buscar por aqueles que são líderes de mercado e com bom histórico de sucesso.

2. Estabeleça os indicadores de análise

Se necessário, planilhe todas as informações que deseja comparar entre as instituições, preenchendo todos os aspectos e características que você considera mais importante para que seja feita uma avaliação. Dessa forma, você conseguirá realizar uma análise eficiente com mais facilidade, interpretando melhor o que cada empresa tem feito.

3. Obtenha os dados

Busque dados e resultados de campanhas da concorrência para que seja feita a comparação. Na internet, você pode localizar uma infinidade de recursos e ferramentas para prosseguir com essa análise. Quanto mais dados, melhor sua leitura!

4. Compare e analise as informações

Após localizar as principais informações, faça uma análise rigorosa e compare com os seus próprios resultados. A partir daí você começará a compreender alguns pontos entre o seu negócio e o outro.

5. Faça o levantamento dos pontos altos e baixos

Após realizar todos os passos anteriores, você precisa destacar os pontos altos das campanhas, mas sem deixar de lado os aspectos negativos. Assim, será possível otimizar todas as informações e verificar qual aspecto pode ou deve ser melhorado.

Cliente oculto e benchmarking

O cliente oculto é uma excelente estratégia para complementar as suas análises de benchmarking!

Esse serviço irá oferecer à sua empresa uma análise criteriosa sobre seus pontos positivos e negativos, além de indicar o que deve ser melhorado e quais as melhores estratégias a serem empregadas para alavancar suas vendas.

A partir disso, é possível utilizar os dados obtidos e compará-los com as demais empresas, ajudando-o a aprimorar ainda mais os processos de sua instituição!

O Instituto Opus é especializado nesse tipo de avaliação! Para saber mais, entre em contato com um de nossos especialistas. Ficaremos felizes em ajudá-lo!

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo