×

História das Pesquisas de Opinião

História das Pesquisas de Opinião
5 (100%) 4 votos

As pesquisas de opinião pública são uma forma de expressão do povo. É por esse meio, que a população pode manifestar o seu contentamento e/ou descontentamento sobre determinado tema.

Assim, as pesquisas de opinião guardam uma relação histórica com os processos democráticos. Mas quando foi que surgiu esse tipo de pesquisa?

As sementes das pesquisas de opinião pública

As sementes do que séculos mais tarde viria a ser uma pesquisa de opinião pública propriamente dita, germinaram séculos antes de Cristo, na Roma Antiga. Era realizada de forma arcaica (para dizer o mínimo) nas arenas de luta. Quando um gladiador estava à beira da morte, a sua sobrevivência estava nas mãos do povo, que por meio de uma consulta, decidia se o gladiador deveria morrer ou viver.

Na mesma época da Roma Antiga, o outro local que tinha como prática, a consulta popular, era Atenas. Nas Assembleias Atenienses, a população livre era consultada acerca de temas políticos e até mesmo de segurança, podendo escolher seus governantes e se determinado preso deveria condenado ou não.

História opinião pública

Séculos mais tarde, durante o reinado de Filipe II na Espanha, já no século XVI, dados com características sobre a população eram coletados pelo governo. Claro, o modo de coleta das informações ainda era bem rudimentar, mas tinha como intenção conhecer com mais detalhes os indivíduos que pertenciam ao vasto império espanhol.

Pesquisas de opinião pública (mais próximas das que conhecemos hoje)

Ocorreram nos Estados Unidos, a partir da elaboração de censos demográficos. Começaram a ser realizados em 1790, com o objetivo de coletar dados de maneira oficial, que quantificassem de algum modo, as transformações por qual passavam a sociedade norte americana na época.

Como consequência da Revolução Industrial, os EUA estavam passando por uma fase de grande crescimento populacional. Cidades como Nova York e Chicago, estavam ficando superpovoadas, o que gerava problemas urbanos, como fome, falta de habitações e crescimento da criminalidade.

Essas informações coletadas, serviam para auxiliar o governo no momento de tomar algum tipo de decisão. Além de que, serviam como subsídio para universidades e institutos de pesquisa analisarem determinados problemas.

Desde essa época, os EUA assumiram o protagonismo na realização de pesquisas de opinião. As pesquisas eram realizadas com foco em opiniões de mercado e nas intensões de votos, sendo realizadas por governos e universidades. De maneira menos intensa, esse movimento foi seguido por países europeus, como Alemanha e França.

Uma mãozinha da matemática e da estatística

Como vimos, a história das pesquisas de opinião é bem antiga, sendo sempre uma forma de expressão popular. Mas da Roma Antiga pra cá, muita coisa mudou. As pesquisas não são mais arcaicas como os primeiros os censos realizados nos EUA no final do século XVIII, mas contam com processos complexos altamente tecnológicos.

Na base do avanço tecnológico dessas pesquisas, está a evolução dos processos matemáticos e estatísticos, que ocorreram de forma intensa entre o final do século XIX e o início do século XX. Célebres nomes como George Gallup, Karl Pearson, Paul Lévy e Ronald Fisher, permitiram que as pesquisas de opinião evoluíssem de métodos sofisticados e eficientes.

Capa Time Gallup

E as pesquisas de opinião pública no Brasil?

A grande instituição de pesquisa no Brasil, é o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esse instituto foi fundado em 1934, e é responsável pela coleta e disponibilização de dados econômicos e sociais do Brasil.

O IBGE é responsável pela realização da POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares) e pela PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) e pelo Censo. A POF, realizada a cada seis-sete anos, investiga o padrão de consumo dos domicílios brasileiros. Enquanto que a PNAD, realizadaanualmente, investiga as características gerais da população, a partir de informações relativas a educação e emprego, por exemplo.

Tanto a POF como a PNAD são sistemas que realizam levantamentos estatísticos, com os quais se produzem informações para o estudo e planejamento sócio-econômico brasileiro.

No meio privado, temos algumas empresas que realizam excelentes trabalhos de pesquisas de opinião pública, pesquisas de mercado e pesquisas eleitorais, entre as quais destacamos o IBOPE, Datafolha, Vox Populi e o Instituto OPUS.

Entre em contato e conheça mais do nosso trabalho.

Contato Instituto OPUS Pesquisa