×

Maioria Silenciosa

Autor:

Sobre:

Postagens: 3

A globalização e o desenvolvimento da comunicação desencadeiam o pluralismo nas sociedades, que aumentam divergências entre as opiniões. Esse pluralismo ocorre porque as pessoas vivem realidades distintas, sejam elas financeiras, culturais ou relacionadas aos diferentes acessos às oportunidades.

Essas dessemelhanças, podem ocorrer em um único território, originando grupos de maiorias e minorias que compartilham opiniões distintas, gerando demandas divergentes em relação ao governo.

O que é maioria silenciosa?

Maiorias silenciosas são grupos de pessoas acomodadas politicamente, que não se envolvem ou expressam suas opiniões e sentimentos em relação a política publicamente.

O conceito de maioria silenciosa se popularizou no governo do ex presidente americano Richard Nixon, quando em 1969 pediu à população americana apoio nas atividades militares no Vietnã. Foi a maioria silenciosa que garantiu esse apoio a Nixon, ainda que houvessem muitas manifestações se opondo a guerra por parte das minorias ativas.

Mesmo não se mostrando para a sociedade, as maiorias silenciosas têm um grande poder nas decisões politicas de um país, visto que em um processo de eleição é a maioria que determina a escolha do representante.

Como exemplo desta situação, temos o caso da eleição de Donald Trump nos Estados Unidos. Isto ocorreu, pelo fato da mídia normalmente buscar informação onde há acesso mais fácil e com maior potencial de repercussão.

Como as minorias ativas influenciam as maiorias silenciosas?

Diferente das maiorias silenciosas, minorias ativas são grupos organizados que expressam suas opiniões políticas publicamente. Para conseguir atingir suas metas, normalmente organizam mobilizações e protestos, assim conseguem fazer muito mais “barulho” que as maiorias silenciosas. Essas manifestações fazem com que as pautas de grupos minoritários sejam colocadas nas agendas públicas e, portanto, acabam conseguindo gerar influência nas decisões de agentes políticos.

Além disso, a mídia pública, como já afirmamos acima, tem um importante papel na divulgação desses movimentos minoritários, dando muitas vezes ênfase em movimentos e interesses de pequenos grupos, que acabam parecendo pertencer a congregações muito maiores.

Enquanto isso, pessoas que não fazem parte desses movimentos, muitas vezes as maiorias silenciosas, que ficam em casa atrás das telas assistindo, lendo ou ouvindo essas informações, são influenciadas (de forma positiva ou negativa) pelas mídias e pelas minorias.

Conceitos distintos

Por fim, é importante ressaltar que a minoria nem sempre é ativa e maioria nem sempre silenciosa, e que tais conceitos não estão diretamente relacionados com a elite e a massa da população.

Manifestações podem partir de grupos majoritários, como por exemplo, os negros na África do Sul na época do Apartheid, que eram uma maioria e reivindicaram sua diferença de direitos em relação a uma elite e minoria branca.

Então, é importante estar atento em quais são os tipos de maiorias e minorias que estão inseridos em uma sociedade e quais são as suas reivindicações. Além disso, lembrar que maiorias silenciosas devem ser encontradas e seus interesses descobertos, assim como as reivindicações das minorias ativas devem ser ouvidas, pois sua frequente atividade pode influenciar a opinião das maiorias.

Uma forma de compreender as motivações e o sentimento da maioria silenciosa é através de pesquisa quantitativas e qualitativas. Já escrevemos aqui no Blog sobre como esses trabalhos podem ser úteis na campanha eleitoral e para formulação de produtos e estratégias.

Precisa de ajuda para compreender o seu público? Entre em contato com o Instituto OPUS.


2 comentários em “Maioria Silenciosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *